A partir de 2015, as contas de energia elétrica passaram a ter mais um componente: as Bandeiras Tarifárias. O Sistema de Bandeiras Tarifárias foi instituído pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e foi criado com o intuito de alertar os consumidores e sinalizar para estes os custos reais da geração de energia elétrica.

Esse sistema é composto por três modalidades distintas de bandeiras: bandeira verde, amarela e vermelha. Esta última, por sua vez, ainda é subdividida em dois patamares, bandeira vermelha patamar 1 e patamar 2. Elas indicam se haverá ou não acréscimo no valor da energia a ser repassada ao consumidor final em função das condições de geração de energia elétrica.

Segunda a ANEEL, cada modalidade apresenta as seguintes características:

Bandeiras tarifárias

Entenda as bandeiras tarifárias

Todos os consumidores cativos conectados às suas respectivas distribuidoras serão faturados pelo sistema de bandeiras tarifárias. Com exceção daqueles conectados a distribuidoras que pertencem a sistemas isolados, ou seja, não conectados ao SIN (Sistema Interligado Nacional).

O valor das bandeiras tarifárias é revisto anualmente pela ANEEL, e este valor é o mesmo para todo o território nacional. Contudo, como sofre incidência de impostos estaduais e federais, o valor final faturado pode variar de estado para estado para o item de Bandeira Tarifária.

Leia mais: Gestão de energia elétrica: o que é e como fazer

Durante meses chuvosos, os reservatórios das hidrelétricas conseguem armazenar água, e com isso a geração de energia pode ser predominantemente feita por essas usinas, que são mais baratas, e resultam na bandeira tarifária verde. Nos meses mais secos, principalmente durante o inverno, as hidrelétricas estão com seus reservatórios em níveis mais baixos e as usinas termelétricas acabam por aumentar a sua geração. Como produzir energia por termelétricas é mais caro, essa extra é compensado pelas bandeiras tarifárias amarela ou vermelha.

Como se preparar para mudanças

Mas se esta é uma cobrança a mais na fatura de energia elétrica, também é possível se programar para a sua mudança. No final de cada mês a ANEEL divulga qual será a bandeira tarifária do mês seguinte.

A partir de então é possível intervir com ações simples de economia de energia para evitar o pagamento de montantes expressivos com esse tipo de cobrança.

Calendário de bandeiras tarifárias

Além disso, em meses de bandeiras amarela e vermelha é importante redobrar a atenção nos maiores vilões da energia elétrica. Para as residências, a primeira atenção recai sobre os chuveiros elétricos, principalmente porque são utilizados por longos períodos durante o inverno (geralmente épocas de seca e que a bandeira tarifária costuma ficar mais cara).

Nas empresas, os sistemas de ar condicionado e aquecedores são os que mais impactam na conta de energia elétrica, por isso é importante fazer manutenções periódicas e ter atenção para que o ambiente possa manter a temperatura ideal. Nos supermercados, é preciso ainda ter atenção aos sistemas de refrigeração e iluminação.

Outra forma de reduzir o custo com energia elétrica nos meses de bandeiras amarela e vermelha é analisando as faturas e observando se a empresa está pagando multas, se é necessário rever contratos de demanda etc.

Conclusão

Sendo assim, percebe-se que o prazo para se adaptar a nova bandeira tarifária que estará em vigor no mês seguinte é apertado. A ANEEL faz esta divulgação apenas na última semana do mês anterior. Esta divulgação leva em consideração o regime de chuvas que ocorreu e que está previsto para o mês seguinte, e é avaliado pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) através do PMO (Planejamento Mensal da Operação).

Cabe portanto, ao consumidor, adaptar-se rapidamente a nova bandeira tarifária do mês seguinte através da elaboração rápida de um plano de economia de energia e eficiência energética.

Contudo, sabe-se que estes planos não são de rápida construção e implementação, e entra aqui também a importância de um bom sistema de Gestão de Energia Elétrica. Através de ações pensadas exclusivamente para sua empresa é possível um constante processo de melhoria dos níveis de eficiência energética, estando sempre pronto para as revisões tarifárias e buscando continuamente economia de energia e redução de custos no processo produtivo, se preparando e evitando as surpresas com as mudanças de bandeira tarifária.

E aí, pronto para acabar com as surpresas com a cobrança das bandeiras tarifárias?

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *